Socioemocional

Educação emocional: o que é e como aplicar na escola

Postado em: 20/05/2024

Cada vez mais, a educação não se limita apenas à transmissão de conhecimento acadêmico. Ela também visa o desenvolvimento integral dos estudantes, preparando-os para enfrentar os desafios da vida com resiliência e responsabilidade. Nesse sentido, a educação emocional é uma ferramenta crucial para o desenvolvimento humano. Ensinar os estudantes a identificar e lidar de forma saudável com suas emoções desde cedo, é essencial para que se tornem adultos mais preparados. 

Neste artigo, exploraremos o que é educação emocional, por que é fundamental desenvolver a inteligência emocional na infância, como aplicá-la nas escolas e quais são os benefícios para a formação integral dos estudantes, alinhada à Base Nacional Comum Curricular (BNCC).

O que é educação emocional?

A educação emocional é um processo que visa desenvolver a capacidade de reconhecer, compreender e lidar com as próprias emoções e as dos outros. Como prática pedagógica, surgiu da necessidade de reconhecer que o desenvolvimento humano vai além do conhecimento acadêmico, encontrando validação a partir das teorias de pensadores como Daniel Goleman e Howard Gardner, que destacaram a importância das habilidades emocionais para o sucesso na vida. 

O reconhecimento de emoções, a capacidade de lidar com elas de forma saudável e a habilidade de se relacionar de maneira empática tornaram-se aspectos fundamentais para o crescimento pessoal e social. A partir da educação emocional, os estudantes desenvolvem habilidades como autoconhecimento, autocontrole, empatia e tomada de decisão responsável. Assim, constitui um meio para que o estudante desenvolva inteligência emocional, impactando seu desempenho acadêmico, saúde mental e qualidade de vida. 

Dessa forma, ela se torna essencial para a formação integral, pois prepara os estudantes para os desafios e as complexidades do mundo real, como um pilar essencial para o desenvolvimento humano.

Por que desenvolver a inteligência emocional na infância?

A inteligência emocional é um termo criado pelo jornalista e psicólogo Daniel Goleman, em livro publicado em 1986, para definir a capacidade de identificar os sentimentos de outras pessoas e de si próprio. Para Goleman, essa capacidade impacta os relacionamentos de uma pessoa durante a vida adulta, principalmente no âmbito profissional. Ainda segundo o autor, a inteligência emocional tem 4 pilares principais:

  • Autoconsciência;
  • Autogerenciamento;
  • Consciência social;
  • Gerenciamento de relacionamentos.

Mas por que desenvolver a inteligência emocional ainda na infância? A infância é uma fase crucial para o desenvolvimento emocional. É nesse período que as bases da personalidade e das relações interpessoais são estabelecidas. Por isso, desenvolver a inteligência emocional nesse momento traz inúmeros benefícios, como: 

  1. Fomenta o autoconhecimento: quando as crianças aprendem a reconhecer e nomear suas emoções, elas desenvolvem um maior entendimento de si mesmas, o que as ajuda a tomar decisões mais conscientes e alinhadas com seus valores e objetivos.
  2. Melhora as habilidades sociais: a inteligência emocional capacita as crianças a compreenderem melhor as emoções dos outros, promovendo empatia e capacidade de se relacionar de forma saudável. Isso contribui para a construção de amizades sólidas e relacionamentos interpessoais positivos ao longo da vida.
  3. Fortalece o autocontrole: a capacidade de regular as emoções é essencial para o desenvolvimento do autocontrole. Crianças que aprendem a lidar com frustrações, raiva e ansiedade de forma construtiva estão mais propensas a enfrentar desafios de maneira calma e assertiva.
  4. Promove a resolução de conflitos: a inteligência emocional capacita as crianças a resolverem conflitos de forma pacífica e construtiva, desenvolvendo habilidades de comunicação eficazes e a capacidade de encontrar soluções que considerem os sentimentos de todos os envolvidos. 

Assim, os estudantes adquirem habilidades essenciais para uma vida emocionalmente mais saudável, se tornando cidadãos mais conscientes e responsáveis para lidar com os desafios de uma sociedade em constante evolução.


Como aplicar a educação emocional na escola?

A aplicação da educação emocional nas escolas não é apenas uma opção, mas uma necessidade urgente, especialmente considerando as diretrizes estabelecidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a partir de 2020. A BNCC tornou o aprendizado socioemocional uma diretriz obrigatória para a Educação Básica no Brasil, reconhecendo a importância de desenvolver as habilidades emocionais dos estudantes para uma educação mais completa e eficaz. 

Essa exigência reflete a compreensão de que o sucesso acadêmico não pode ser dissociado do bem-estar emocional dos estudantes. Portanto, as escolas têm a responsabilidade de incorporar a educação emocional na matriz curricular, a fim de atender às demandas da BNCC e promover o desenvolvimento integral dos estudantes.

Para aplicar a educação emocional nas escolas de forma eficaz é preciso definir estratégias assertivas. Abaixo, listamos algumas que podem apoiar a sua escola neste processo.

Incorpore conteúdos emocionais nas disciplinas

Os professores podem abordar temas emocionais em diversas disciplinas, como literatura, história e biologia, mostrando como as emoções estão presentes em todos os momentos e como lidar com elas é essencial. 

Estimule a autonomia 

Colocar o estudante no centro do seu processo de aprendizagem é essencial para o desenvolvimento da inteligência emocional, já que aprendem, desta forma, a fazer escolhas mais assertivas e a tomarem decisões responsáveis para enfrentar desafios. 

Use projetos e atividades práticas

Dinâmicas, jogos e atividades artísticas são ótimas maneiras de promover a reflexão e a prática das habilidades emocionais. Quando realizados em grupo, ajudam, ainda, a construir relacionamentos mais saudáveis e empáticos. 

Ofereça aulas específicas de educação socioemocional

Além de incluir conteúdos emocionais nas disciplinas tradicionais, oferecer uma aula dedicada exclusivamente para a educação socioemocional, de forma intencional e com metodologia focada no desenvolvimento da inteligência emocional é essencial para ter resultados significativos. 

Envolva as famílias na educação emocional

A parceria com as famílias é fundamental para o desenvolvimento integral dos estudantes. É importante que eles estejam cientes da importância da educação emocional e participem ativamente desse processo.


Benefícios da educação emocional para a formação integral

Assim como já vimos, os impactos da educação emocional no desenvolvimento integral dos estudantes são significativos e abrangentes. Ao fornecer ferramentas para que compreendam e gerenciem suas emoções, a educação emocional promove um ambiente escolar mais saudável e acolhedor. Isso resulta em uma melhoria no clima escolar, reduzindo casos de bullying, violência e exclusão. 

Além disso, o desenvolvimento da inteligência emocional está intimamente ligado ao aumento da motivação e do engajamento dos estudantes nas atividades escolares. Estudantes emocionalmente inteligentes são mais propensos a persistir diante dos desafios, a buscar apoio quando necessário e a estabelecer metas realistas. Veja, abaixo, mais alguns benefícios da educação emocional para a formação integral: 

  1. Melhor desempenho acadêmico: estudantes que conseguem identificar suas emoções e lidar com elas, conseguem se concentrar melhor nos estudos, potencializar o aprendizado e o rendimento escolar.
  2. Relacionamentos interpessoais saudáveis: a empatia e o respeito mútuo cultivados pela educação emocional promovem um ambiente escolar mais acolhedor e inclusivo.
  3. Prevenção e saúde mental: o desenvolvimento de habilidades emocionais ajuda a prevenir transtornos como ansiedade e depressão.
  4. Preparação para o futuro: estudantes que desenvolvem inteligência emocional estão mais preparados para enfrentar o mercado de trabalho e para uma atuação ativa em sociedade.

A educação emocional é um elemento crucial para a formação integral dos estudantes. Desenvolver habilidades emocionais desde a infância não só melhora o desempenho acadêmico, mas também contribui para o desenvolvimento de indivíduos mais resilientes, empáticos e preparados para enfrentar os desafios do século XXI. 

Neste sentido, um programa de educação socioemocional alinhado à BNCC é uma ferramenta essencial para as escolas, pois promove uma educação mais completa e significativa, preparando os estudantes não apenas para o sucesso acadêmico, mas também para uma vida plena e realizada.

A Jovens for Schools é um programa que leva a Educação Socioemocional, Financeira e Empreendedora a escolas de todo o país, de forma alinhada à BNCC e à Entrecomp, quadro de referência de competências desenvolvido pela União Europeia, que define e descreve as competências necessárias para a vida cotidiana, a educação e o trabalho.

Quer ter essa solução em sua escola? Acesse nosso site e saiba como podemos transformar vidas ao seu lado!

Artigos relacionados

O programa da maior empresa de educação financeira do Brasil.

Educação socioemocional, financeira e empreendedora de forma lúdica, prática e intuitiva.

JOVENS FOR SCHOOLS 
CNPJ – 33.229.343/0001-81

Posso ajudar?