Socioemocional

Contação de histórias: a importância do aprenzido lúdico na escola

Postado em: 20/05/2024

Contar histórias é uma prática ancestral que atravessa gerações, culturas e civilizações. Desde os tempos mais remotos, as narrativas têm sido uma forma poderosa de transmitir conhecimento, valores e experiências. Na escola, a contação de histórias não é apenas uma atividade recreativa, mas uma ferramenta valiosa para o desenvolvimento integral dos estudantes. 

Este artigo explora a importância da contação de histórias na escola, destacando como o aprendizado lúdico favorece o desenvolvimento de habilidades cognitivas, físicas e socioemocionais. Boa leitura!


Por que contar histórias?

Desde tempos imemoriais, contar histórias tem sido uma parte intrínseca da experiência humana. Antes mesmo da escrita, as histórias eram transmitidas oralmente, de geração em geração, como uma forma de compartilhar conhecimento, cultura e valores. Na educação, as histórias desempenham um papel crucial no desenvolvimento das crianças, oferecendo uma maneira única e eficaz de aprender.

No contexto escolar, vai além de simplesmente narrar histórias. É uma prática pedagógica, que envolve a escolha cuidadosa de histórias que atendam aos objetivos educacionais e ao desenvolvimento das crianças, desencadeando um processo de aprendizagem profundo e significativo, que proporciona uma compreensão mais abrangente do mundo. 

Afinal, as histórias têm o poder de cativar a atenção, despertar a imaginação e promover a empatia. Ao mergulhar em mundos imaginários e se identificar com personagens, diferentes modos de expressão são estimulados, o que estimula as interações e facilita a identificação de emoções, além de incentivar o desenvolvimento de habilidades de compreensão, interpretação e análise.


Existe diferença entre ler e ouvir histórias?

Sim, há uma diferença fundamental entre ler e ouvir histórias. Enquanto a leitura envolve o processo de decifrar palavras e construir imagens mentais a partir delas, a escuta ativa de uma história permite que os estudantes se concentrem totalmente na narrativa, sem se preocupar com a decodificação das palavras. Isso proporciona uma experiência mais imersiva, estimulando a criatividade e a compreensão.

Neste contexto, o contador de histórias é a figura que, por meio de recursos como a entonação de voz, os gestos e materiais lúdicos, atrai a atenção das crianças, dando vida às narrativas, de forma que reconheçam e se identifiquem com sentimentos e emoções como medo, alegria e raiva, estimulando o desenvolvimento cognitivo e socioemocional dos estudantes. 

No processo de contação de histórias, além da figura do contador, o estudante tem papel de protagonismo, visto que é a partir de suas reações e interações que a construção da narrativa, o improviso e a imaginação acontecem. 


Benefícios da contação de histórias na escola

Assim como já citamos anteriormente, a contação de histórias é uma prática pedagógica que oferece uma série de benefícios significativos para as crianças na escola, permitindo que os estudantes explorem a imaginação e desenvolvam habilidades de pensamento abstrato. 

Além disso, ao ouvir e participar de narrativas, as crianças aprimoram suas habilidades linguísticas e desenvolvem habilidades socioemocionais como a empatia. Essa prática lúdica não apenas enriquece o processo de aprendizado, mas também fortalece o vínculo entre professor e estudante, criando um ambiente de confiança e colaboração em sala de aula.

Na Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a contação de histórias aparece como uma ferramenta pedagógica para a Educação Infantil, no campo de experiência “escuta, fala, pensamento e imaginação”, parte da habilidade de interação e comunicação, valorizando a construção da identidade, das relações e afetos entre as crianças. Veja, abaixo, outros benefícios importantes da contação de histórias na escola. 

Estímulo à imaginação e criatividade

Ao ouvir histórias, os estudantes são transportados para diferentes cenários e situações, estimulando sua imaginação e criatividade. Ouvir histórias também melhora o tempo de atenção e a concentração. 

Desenvolvimento da linguagem e vocabulário

A exposição a uma variedade de histórias enriquece o vocabulário dos estudantes, além de ajudá-los a compreender a estrutura e as nuances da língua. Por ser uma prática interativa, a contação de histórias ajuda também na interpretação textual e no contato com diferentes linguagens. 

Formação leitora

As crianças que são expostas à contação de histórias desde cedo costumam se tornar leitores assíduos. Ela é um recurso importante para despertar o gosto pela leitura, prática valiosa no processo formativo dos estudantes. 

Desenvolvimento socioemocional

As histórias permitem que os estudantes se identifiquem com os personagens e compreendam diferentes perspectivas, associando-as com suas próprias vivências. Assim, colaboram para o desenvolvimento de habilidades socioemocionais essenciais, como empatia, habilidades de relacionamento, comunicação e resiliência.

Estímulo ao pensamento crítico

Ao analisar e discutir as histórias, os estudantes são incentivados a pensar criticamente, questionar e formar suas próprias opiniões. Isso incentiva a curiosidade e também ajuda no aprendizado e no desenvolvimento.

Diminuição do estresse e ansiedade

Ao experimentar a fantasia e a imaginação enquanto ouvem as histórias, os estudantes se conectam mais consigo mesmos, com suas emoções e percepções, diminuindo os níveis de estresse e de ansiedade.

Fortalecimento de vínculos

A contação de histórias cria um ambiente acolhedor e fortalece o vínculo entre professor e estudante, promovendo uma relação de confiança e respeito mútuo, estimulando o desenvolvimento social e emocional das crianças.


Como aplicar a contação de histórias na escola

Para aplicar a contação de histórias como uma prática pedagógica nas escolas, é essencial que tanto a gestão, quanto os educadores, tenham um planejamento cuidadoso das atividades. Veja, a seguir, cinco dicas essenciais para potencializar a aprendizagem. 

  1. Seleção cuidadosa de histórias: os educadores devem selecionar histórias adequadas à faixa etária e aos interesses dos estudantes, levando em consideração também os objetivos pedagógicos.
  2. Ambiente propício: criar um ambiente aconchegante e livre de distrações é essencial para uma boa experiência de contação de histórias. O uso de recursos visuais, como imagens e vídeos, também pode enriquecer a narrativa.
  1. Interatividade: incentivar a participação dos estudantes durante a contação de histórias, seja por meio de perguntas, discussões ou atividades relacionadas à história, é uma maneira eficaz de manter o engajamento e promover a compreensão.
  1. Exploração pós-história: após a contação da história, os estudantes podem realizar atividades que explorem os temas abordados, como produção de desenhos, dramatizações, redações ou debates em grupo.
  1. Multidisciplinaridade: a contação de histórias pode ser integrada a diferentes disciplinas do currículo escolar, como língua portuguesa, história, ciências e até matemática, ampliando assim as possibilidades de aprendizado.

A contação de histórias na escola desempenha um papel fundamental na formação integral dos estudantes, pois vai além da transmissão de conhecimentos acadêmicos. Ao mergulhar nas narrativas, os estudantes desenvolvem habilidades essenciais para a vida, como a capacidade de se expressar de forma clara e persuasiva, a compreensão de diferentes perspectivas e a empatia pelos outros. Além disso, as histórias proporcionam um espaço seguro para explorarem suas próprias emoções e experiências, promovendo o desenvolvimento socioemocional.

Ao se identificarem com personagens e situações, os estudantes aprendem a lidar com desafios e conflitos, desenvolvendo assim mais inteligência emocional. Portanto, investir na contação de histórias na escola não apenas enriquece o aprendizado acadêmico, mas também contribui para a formação de cidadãos mais conscientes, criativos e empáticos, preparados para enfrentar os desafios do mundo moderno.Gostou de saber quais são os impactos da contação de histórias na escola?

Conheça também a Jovens for Schools, um programa único com três soluções, que leva a Educação Socioemocional, Financeira e Empreendedora para estudantes de todo o país e pode ser seu aliado na formação de estudantes mais preparados para os desafios do século XXI.

Artigos relacionados

O programa da maior empresa de educação financeira do Brasil.

Educação socioemocional, financeira e empreendedora de forma lúdica, prática e intuitiva.

JOVENS FOR SCHOOLS 
CNPJ – 33.229.343/0001-81

Posso ajudar?